Home Ouvidoria Voluntariado Trabalhe na ISCAL Intranet Mapa do Site
A ISCAL
Unidades da ISCAL
Convênios de Saúde
Serviços
Pastoral da Saúde
Ensino e Pesquisa
Voluntariado e   Comunidade
Fornecedores
Imprensa
Fale Conosco
NotÝcias
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto
Tamanho do texto

10/09/2010

“Encontrei na música uma forma de ajudar!”

Violinista da Orquestra Sinfônica faz trabalho voluntário no Hospital Mater Dei

Quarta-feira é dia de música e voluntariado no Hospital Mater Dei, quando o som de violino ecoa pelos corredores e quartos. O responsável por esse momento de alegria é  Fernando Branco Godinho de Castro, 51 anos, o músico Fernando Godinho como é mais conhecido. Violinista da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Londrina (OSUEL), desde 1991, ele defende que a música ajuda a diminuir o sofrimento das pessoas.

Músico formado pela UEL, Fernando Godinho diz que tudo começou quando teve ele mesmo precisou ficar internado no Mater Dei. “Percebi que as pessoas sentiam-se muito tristes por estarem no hospital. Queria encontrar uma forma de contribuir com a sociedade e encontrei na música uma forma de ajudar”, conta.

A pedidos, violinista toca na UTI

Efeito terapêutico - O som do violino de Fernando Godinho encanta a todos no Mater Dei. Pacientes se emocionam e funcionários ficam admirados. A estudante Sheila Cândida da Costa,  acompanhante de uma amiga que está na UTI, foi atraída pelo som que ecoava no corredor.  “Eu acredito que a música pode trazer incentivo para o paciente internado, fazendo com que ele se sinta motivado a lutar pela vida”, disse sem esconder a emoção. Sheila  pode comprovar o efeito da música nos pacientes. Atendendo ao pedido dela, o violinista foi até a UTI e tocou especialmente para a paciente que, mesmo inconsciente,  reagiu ao estímulo da música. “Realmente não tem preço o que o Fernando fez por mim e por minha amiga!”, agradeceu Sheila.

Em todas as unidades que passa o músico arranca aplausos e elogios. A doméstica Terezinha Balekian, que acompanhava a filha, ficou maravilhada com a música e disse nunca ter imaginado ouvir e ver um trabalho desses em um hospital. “Eu acho que todo hospital deveria ter esse alento para os pacientes! É, com certeza, um presente que Deus está me dando, para mim e para a minha filha, que está internada”.

A recepção da boa música pelos funcionários não é diferente. “É maravilhoso quando ele vem tocar. Música traz paz e tranquilidade para os pacientes que é o que eles mais precisam”, opina a auxiliar administrativa Vivian Letícia Camargo Machado Pereira.

 Fernando Godinho tocando em um dos corredores do Mater Dei

E não é só o público que usufrui do trabalho do músico. Ele mesmo afirma que se sente realizado a cada semana que leva sua música ao hospital, com um repertório que vai do popular ao clássico. “É extremamente gratificante! Não tem dinheiro que pague o que sinto e o que as pessoas sentem enquanto toco”.

A gerente operacional do Mater Dei, Josette Martini, afirma que a ação voluntária de Fernando Godinho colabora para a humanização do hospital. “Era o que faltava para os nossos pacientes e funcionários”, resume. O Mater Dei e os outros hospitais da ISCAL são invadidos por música com frequência, seja pelo Coral de funcionárias ou por grupos externos tocando em datas especiais e o próprio Festival de Música de Londrina que faz dos hospitais um palco alternativo.  

..............................................

Fonte: Assessoria de Comunicação | ISCAL

Colaborou Camila Moliani Ferri - estagiária

 

 

Pesquisar:
 
 
 
Rua Senador Souza Naves, 441 - 15°andar • CEP 86010-160 • Londrina/PR