Home Ouvidoria Voluntariado Trabalhe na ISCAL Intranet Mapa do Site
A ISCAL
Unidades da ISCAL
Convênios de Saúde
Serviços
Pastoral da Saúde
Ensino e Pesquisa
Voluntariado e   Comunidade
Fornecedores
Imprensa
Fale Conosco
NotÝcias
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto
Tamanho do texto

Copa
Cida, tia do craque Fernandinho, é funcionária da ISCAL há 30 anos
 

O clima do Infantil mudou quando a Tia Cida, auxiliar de enfermagem no Pronto Socorro, chegou para trabalhar um dia depois do jogo de Brasil e Camarões na Copa do Mundo. Aparecida Conceição Roza é conhecida no Hospital como Tia Cida, e é também tia de um jogador da seleção brasileira que fez a diferença no jogo, o Fernandinho.

Fernandinho é pé-vermelho. Foi criado pela tia, que sempre o incentivou no esporte. “Uma vez pedi ajuda para os colegas do Hospital pra comprar uma chuteira nova pra ele. Com essa chuteira ele foi participar de uma peneirada em Cambé. Ele foi o escolhido entre 800 meninos” ela conta orgulhosa. Volante da seleção, ele marcou o quarto gol do Brasil na partida contra Camarões.Amigos tirando foto com Tia Cida

Usando a camiseta autografada por Fernandinho, Tia Cida ganhou abraços e parabéns de funcionários, um pai de paciente pediu pra tirar uma “selfie” com ela, os amigos também tiraram fotos – Tia Cida é a estrela do Hospital, e não só pelo sobrinho.

Nos anos 70 ela começou a trabalhar na Irmandade. Era da área da limpeza, na Santa Casa. Em 1993 fez o curso de auxiliar de enfermagem no CEPMTA. Depois de formada, Tia Cida foi transferida para o Infantil e hoje são 38 anos de ISCAL.

Com tanto tempo de casa, todos no Hospital já sabem do parentesco e histórias não faltam.  Uma vez, trouxe a camiseta autografada para o filho de uma amiga do Infantil. “O menino quase desmaiou de alegria” ela conta entre risos. Com bom humor, ela explica que não deixou de trabalhar para comemorar a vitória do Brasil na abertura da Copa. “Já teve várias vezes que tive de largar a família comemorando e vir trabalhar, o pessoal reclama, mas não ligo”, completou.

Sem superstições, Tia Cida diz que a única coisa que dá sorte é quando ele liga antes de uma partida e ela pede gol “Ele sempre faz”, ela brinca. “A gente já mandou uma mensagem pra ele falando que quer ele de volta, mas com o hexa” brincou Tia Cida. É isso que todos os brasileiros e a Irmandade desejam. Afinal, a ISCAL faz parte da vida dessa família de craques, craques do Hospital e do campo de futebol. 
 

Tia Cida com a camiseta da seleção autografada pelo sobrinho

..................................
Assessoria de Comunicação | ISCAL

Fotos: Arquivo ISCAL

 

 

Pesquisar:
 
 
 
Rua Senador Souza Naves, 441 - 15°andar • CEP 86010-160 • Londrina/PR