Home Ouvidoria Voluntariado Trabalhe na ISCAL Intranet Mapa do Site
A ISCAL
Unidades da ISCAL
Convênios de Saúde
Serviços
Pastoral da Saúde
Ensino e Pesquisa
Voluntariado e   Comunidade
Fornecedores
Imprensa
Fale Conosco
NotÝcias
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto
Tamanho do texto

Paraná Saúde + 10
Hospitais de Londrina vão às ruas por mais recursos na saúde pública
Ação no Calçadão, no próximo sábado, engrossa movimento nacional em busca de apoio da população para projeto de lei que destina 10% da receita da União para a saúde pública

Representantes dos hospitais filantrópicos de Londrina estarão no Calçadão no próximo sábado, 06 de abril, durante toda manhã, para coletar assinaturas em apoio ao projeto de lei que destina 10% da receita bruta da União para a saúde pública. A ação se repete em todo Paraná, com mais de 80 mil adesões à mobilização do Paraná Saúde +10. O objetivo é chegar a 100 mil assinaturas só aqui no Estado.

Para que o projeto seja executado, são necessárias, no mínimo, 1,5 milhão de assinaturas de pelo menos cinco Estados. Isso equivale a um por cento do eleitorado nacional. Na opinião do presidente da Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficentes do Estado do Paraná (Femipa), Luis Soares Koury, somente a adesão dos cidadãos poderá reverter a difícil situação financeira dos hospitais filantrópicos. A Femipa está mobilizando as mais de 60 instituições afiliadas para que participem do movimento e coletem assinaturas em seus municípios.

Titulo de eleitor - Para participar da mobilização é necessário fornecer dados do título de eleitor – número do título, zona e seção eleitoral. Sem isso, a assinatura no documento não tem validade.

Dívida - Um levantamento feito em 2011 mostra que enquanto o custo do atendimento ofertado pelas santas casas e outros hospitais filantrópicos ao SUS foi de R$ 14,7 bilhões, a remuneração do SUS a esses hospitais foi R$ 9,6 bilhões. Uma diferença de R$ 5,1 bilhões em apenas um ano.

Nessas condições, a expectativa é de que muitas instituições não sobreviverão até 2014. Fecharão as portas ou diminuirão sensivelmente o volume de atendimento ao SUS. A estimativa da Comissão de Seguridade e Família da Câmara dos Deputados é que, em maio de 2013, a dívida dos hospitais filantrópicos chegue a R$ 15 bilhões.

O projeto de lei é uma iniciativa do Movimento Nacional em Defesa da Saúde Pública, liderado pela Frente Nacional por Mais Recursos para a Saúde composta por mais de 40 instituições, entre elas o Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass), a Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos (CMB), com apoio das Federações estaduais. Aqui no Estado, o movimento é encabeçado pela Secretaria de Estado da Saúde, o Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Paraná (Cosems) e o Conselho Estadual de Saúde.

Movimento Nacional – Em Brasilia, a coleta de assinaturas em defesa da Saúde Pública será no dia 10 de abril, organizado pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), juntamente com a Federação Nacional dos Farmacêuticos (FENAFAR), Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Saúde (Conass), CONASEMS, CNBB e União Nacional dos Estudantes (UNE).

...............................

Assessoria de Comunicação


 

 

Pesquisar:
 
 
 
Rua Senador Souza Naves, 441 - 15°andar • CEP 86010-160 • Londrina/PR